Imprimir

A esofagite pode ser o verdadeiro mal de quem sofre de azia e gastrite

aziaMaus hábitos alimentares e obesidade causam esofagite, uma inflamação decorrente do refluxo gástrico. Os principais atingidos são os adultos, mas a doença também pode ser detectada em crianças.

Segundo José Carlos Pareja, especialista em cirurgia da obesidade e professor doutor da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), esse processo inflamatório do esôfago ocorre normalmente na parte final do órgão, perto do estômago.

 

O cirurgião informa que entre o esôfago e o estômago existe uma válvula que impede o contato do conteúdo de ácido clorídrico e alimentos, com o esôfago. “Algumas pessoas, mesmo magras, têm essa válvula mais fraca, então ocorre um fenômeno de refluxo. E isso vai aumentando a frequência quanto maior peso tiver a pessoa”, diz.

Aproximadamente 60% dos obesos mórbidos tem esofagite, segundo o médico.

O especialista afirma que a alimentação saudável é a principal maneira para tratar a doença. Além disso, a pessoa deve evitar o excesso de café e de bebida alcoólica.

“Num percentual pequeno dos casos de esofagite, ao longo do tempo, eles podem apresentar alterações no esôfago final, que a gente chama de displasia, e a mais conhecida é chamada de esôfago de Barrett”, afirma o especialista.

Quando a displasia é grave, o paciente é obrigado a fazer biópsias anuais. Se a doença não for tratada, cerca de 10% dos casos podem evoluir para câncer de esôfago.

Fonte: Folha On Line